quinta-feira, março 30, 2006

Na Roça com os tachos


Um "best-seller" este livro.
Talvez pela facilidade das suas receitas e pela sua simplicidade.
Vale mesmo a pena.
Alguns ingredientes são dificeis de encontrar neste nosso Portugal mas não é preciso ser um chefe de alta cozinha para deitar mãos à obra e cozinhar estas receitas.

3 comentários:

P.Rosendo disse...

Este livro de culinária tem muita piada, não propriamente por ser um best-seller (que é devido à simplicidade que tem) mas sim pela sua história e suas receitas, acho que para qualquer vinho mais simples encontramos aqui uma receita.
Eu já cozinhei uma receita, adaptada, e correu muito bem.
A dificuldade mais uma vez acontece como em qualquer livro de culinária e tem a ver com os ingredientes, apesar de se encontrarem em Portugal nos circuitos alternativos, no mercado é difícil de encontrar. Seja como for e visto que são baseadas em receitas do continente alteradas com os ingredientes das colónias podemos sempre modificar os mesmos sem recorrer à tradição continental. Arrisquem e petisquem.

João Barbosa disse...

Não li, mas constou-me que é muito giro. No entanto, estou em poupança, pelo que vou pedi-lo emprestado. O que não pode faltar é dinheiro para o vinho.

João Braz disse...

Apesar de ter sido presenteado com este objecto de instrução culinária pelo nosso P. Rosendo, ainda não tive oportunidade de experimentar nenhuma receita.
Mas espero brevemente lançar-me nessa aventura. Claro está, apenas no caso de não ir a São Tome entretanto.