sexta-feira, dezembro 22, 2006

Anima L4

Produzido na região do Torrão (Alentejo) por um novo produtor, José da Mota Capitão, com a casta italiana Sangiovese (novidade em Portugal).
Aclamado pela critica.
Foi provado em novembro e decepção... Decepção pois é um vinho ao gosto do mercado, suave, macio mas para mim sem garra, sem personalidade. (PR)


Região: Vinho de Mesa (Terras do Sado)
Teor Alcoólico: 13,5% vol.
Produtor: José da Mota Capitão

Nota PR: 6/10.
Nota JB: 6/10

PS: À volta de 30€ numa garrafeira.

11 comentários:

João Barbosa disse...

Não concordo contigo, Paulo. Acho-o até com elegância, embora não extraordinário.

Kroniketas disse...

Deixem-me ver se percebi: o José de Sousa não deslidude e é um valor seguro e leva 5,5 em 10 (o que me parece francamente pouco para um valor seguro); o Anima é uma decepção e leva 6 em 10. Há qualquer coisa aqui que não bate certo!

P.Rosendo disse...

Kroniketas por acaso quem escreveu que o Anima desiludiu fui eu e não dei nota ao José de Sousa pois este não o provei. Tal como digo há muito tempo que não bebo nenhum. Seja como for não são vinhos comparáveis. Apesar da desilusão é um vinho bom. Em relação ao preço qualidade garanto que prefiro o valor seguro José de Sousa, (provavelmente este não mas sim um José de Sousa Mayor (lol)). Quanto às notas são sempre discutiveis e muitas vezes comparando entre vinhos entendo a questão que levantas.

João Barbosa disse...

Caro Kroniketas, tudo tem a ver com expectativas... esperar que o Brasil ganhe o campeonato do mundo de futebol e não passar dos quartos de final é uma desilusão. Esperar que a Holanda chegue às meias-finais e chegar é cumprir o esperado

Carvalho disse...

Gostava de conhecer o V/ caixote do lixo ...de garrafas de vinho.
Comentários um pouco levianos considerando o vinho q é excelente.

João Barbosa disse...

O caríssimo Carvalho saberá ler? O Anima L4 foi considerado como «bom» por Paulo Rosendo e «muito bom» por mim. Considera isto digno de caixote de lixo? Saberá, por acaso, respeitar as opiniões dos outros?
Caso não tenha lido o nosso editorial, por acaso colocado em local bem visível, deixo-o aqui para que o leia: «Este site não pretende ser mais que uma lista pessoal de provas. Mas são todos bem-vindos, os vossos comentários».
Saudações

Carvalho disse...

Respondi ao comentário à cabeça...decepção!
Mais, conheço a vinha e sei como começou, com muita dedicação.
Quer o Anima quer o Porto carro são excelentes e temos de apoiar os produtores que tentam criar vinhos de boa qualidade.
Por isso continuo a considerar o 1º comentário leviano.

P.Rosendo disse...

Sr. Carvalho, tenho evitado responder-lhe pois a minha escrita não é tão educada como a do meu colega. Visto que fui eu que escrevi a palavra que o chocou e apesar de não ter de justificar nada acho que devo responder-lhe pois acusa-me de ser leviano (que caso não saiba é ser irreflectido e precipitado). Visto que decepção quer dizer tristeza, desilusão, desapontamento continuo a achar isso mesmo.
Antes que comente e acuse de leviandade deveria conhecer-me a mim pessoalmente e aos meus gostos. Se lesse o blog todo talvez entendesse melhor o meu gosto mas mesmo que não o leia, poderia ter lido também o que escrevi sobre a Herdade do Portocarro. Pouco me interessa que o Sr. ache que deve “apoiar produtores de boa qualidade” ou que “conheça a vinha e saiba como começou”. Acho que lhe faltou o verbo LER e de preferência tudo.
Não conheço a vinha, mas conheço bem o vinho, até sou “filho” da região. Conheço o vinho Herdade de Portocarro ainda nem sequer existia no meio das criticas, concursos ou sequer engarrafado. Bebo-o à anos e de garrafão.
Portanto antes de acusar alguém de leviandade veja se sabe para quem está a escrever.

O vinho desiludiu-me mesmo. Pois foi posto num patamar bastante alto após as criticas de enólogos reconhecidos no mercado e de alguns dos “enoblogistas” que por ai existem. Comprei-o, bebi-o e DECEPÇÃO.

Os meus cumprimentos.

PS: Não sou critico de vinhos gosto é de beber. Duma coisa sou livre por enquanto é de expressar a minha opinião. Agora não sou levinano só porque o sr. defende alguêm e eu achei o vinho uma desilusão. Felizmente nem todos gostamos do mesmo.

João Barbosa disse...

Leviano? Leviano é tabelarmos os outros pelo nosso gosto e quermos à força que teimem no nosso gosto.
Já agora, estebairrismo bacoco não faz bem nenhum a ninguém. O Anima L4 não é um vinho extraordinário! Por que raio é que haveria agora de dizer que o era se não o achei? Para fazer um jeitinho ao Sr. Carvalho? Era o que mais faltava! Para dar uma ajudinha a não sei quem? Era o que mais tinha que fazer! Aqui NÃO SE FAZEM JEITINHOS! Aqui dão-se opiniões livres e fundamentadas com os gostos dos próprios, goste-se ou não, sejam elas justas ou injustas para quem quer jeitinhos.
Até porque, para fazer jeitinhos ao Anima L4 teríamos de fazer a este, àquele, aqueloutro e mais ao outro. Porque, felizmente, o país vai tendo muitos produtores bons e muito bons. E diga-se que o Anima L4 é um belíssimo vinho, como aliás foi expresso na nossa crítica, e o seu produtor um bom produtor. Mas leviano serão outros quaisquer e, repito, Aqui NÃO SE FAZEM JEITINHOS!

Carvalho disse...

É engraçado o modo como reagiram ao meu comentario ao site que pretende ser cito "mais que uma lista pessoal de provas. Mas são todos bem vindos, os vossos comentários".
Eu não posso acusar as pessoas que comentam de levianas pois não as conheço. Mas posso, até pela filosofia do V/ site, considerar um comentário leviano.
Não conseguiram distinguir a diferença
Uma Boa Pascoa e...de preferencia com bom vinho (porque não da Herdade do Porto Carro?)

P.Rosendo disse...

Uma coisa é aceitarmos todos os comentários outra é acusarem-nos de comentários levianos, pois estão a considerar-nos como tal. Como é evidente ao comentar um escrito meu como leviano tambem me está a achar como tal, ou então nem se estava a desculpar pela má intrepertação que lhe demos.
Vá lá ler o que escrevi sobre o Portocarro (é assim que se chama o vinho e a herdade, para quem conhece a vinha anda enganado no nome).

Se quiser após o fim-de-semana da Páscoa estou na zona e terei todo o prazer em partilhar consigo a Herdade do Portocarro seguido do Anima para ver se continua a achar leviano o comentário. Até posso levar o vinho daqui para comparar com o que se vende na Adega. Quer?
Eu sei do que estou a falar o senhor não parece, está a tentar provocar.

Boa Páscoa.